Expressão Plástica

Desenho mascote Colagem Desenho lápis Caras e Carantonhas Pintura Desenho pastel

 

                         A importância da expressão plástica na educação

    Pedagogos e peritos em educação defendem que a expressão criadora é própria da infância.
    Assim, a expressão plástica é um dos meios que a criança encontra de forma imediata para se comunicar.
    A necessidade natural que a criança tem de exprimir e de comunicar sensações corporais, sentimentos de alegria, tristeza e serenidade, desejos, ideias, curiosidade e experiências, um conjunto de factos emotivos, impõe que o educador a ajude a exprimir-se pela pintura, pelo desenho, pelos trabalhos manuais ou por qualquer outra expressão.
    O trabalho das artes com as crianças, é muito importante na medida em que a criança de uma forma mais directa se pode reflectir, se pode desenvolver e reconhecer. No fundo, um dos objectivos das expressões é aumentar e engrandecer a qualidade do Ser.
     A primeira referência que se nos depara, é o desenho como forma de expressão e que imputa à expressão, uma divisão em dois grupos:
    1 A expressão através de movimento específico onde se enquadra, a fala, a escrita, o desenho, a pintura, a modelagem e a construção;
    2 a expressão através do movimento global, designada por expressão cinética e que inclui a dança, o drama e a música (ritmos, canções, etc.)
    É com técnicas de expressão plástica, que a criança realiza um processo eminentemente imaginativo e criativo.
   Em simultâneo com o desenho e com a pintura, a criança pode modelar, rasgar, recortar e colar, com diversos materiais.       Também, através da modelagem, a criança exercita os seus próprios dedos e desenvolve o seu sentido do volume e do espaço.   A percepção táctil dos materiais, (areia, barro, argila, plasticina, tecidos, lixa, cartão, papel, etc.), permite à criança descobrir através do uso das mãos, (apalpar, tocar, agarrar, modelar), a forma e a textura. Alguns autores garantem que a utilização de diferentes matérias, são acima de tudo um “estímulo para a criança”. As crianças, começam assim a descobrir diferentes aplicações para os materiais. Através destas técnicas que conferem à criança uma maior coordenação psicomotora, que consiste em que a criança faça com as mãos o que a mente concebe e imagina, permite-lhe ainda, adquirir uma percepção visual mais nítida das formas e imagens.
    Outros autores, mencionam que:
    Pode-se conseguir todo este processo de conhecimento e manejo das técnicas sem prejudicar a espontaneidade da criança, ou, o que é melhor ainda, fomentando-a e favorecendo-a, uma vez que, quantos mais instrumentos conheça e mais perfeita seja a sua técnica, melhor pode organizar o espaço, as linhas, as formas e as cores e consegue dar maior expressão aos seus sentimentos e pensamentos, de forma mais inteligível para os outros, enriquecendo-se assim o valor de comunicação da expressão gráfica e a criatividade.”

 

Desenhos da mascote - As borboletas

Mascote Carlos Mascote Catarina Mascote Maria João
Carlos Cristiana Daniel Catarina Maria João
Mascote Fábio Manuel Mascote Miguel Mascote João Pedro Mascote Lukas
Fábio André Fábio Manuel Miguel João Pedro Lukas
Mascote Mafalda mascote Nuno Mascote sara Mascote Sérgio Mascote Tiago
Mafalda Nuno Sara Sérgio Tiago

   Os alunos escolheram como nome da sala.-As  borboletas
Após a escolha do nome surgiu a necessidades de desenharem e executarem uma mascote. Dessa
forma, todos eles desenharam a mascote desejada, que posteriormente foi concretizada com
diferentes materiais.

 

Topo